Varzea da Rainha

faz_mta_impressao

Saco de compras

O seu saco tem itens Total: €

Aumentar
A Dor das Crianças não Mente

A Dor das Crianças não Mente

«Oito longos anos mediaram entre a denúncia de abusos sexuais na Casa Pia de Lisboa e a condenação em julgamento de seis arguidos. Durante esse período, as vítimas, crianças indefesas e, na generalidade, sem família – e todos quantos ousaram posicionar-se a seu lado – foram perseguidas de forma sistemática e cruel.

As pessoas que durante esse período me abordaram, sempre com palavras de amparo, reiteravam, incrédulas na Justiça, o aviso: ‘Isto não dá em nada e no final você e os miúdos é que vão acabar presos.’

No dia aprazado para a leitura do acórdão, ao entrar na sala de audiências, não pude deixar de pensar nessas advertências.
E se tanto sofrimento, o das vítimas e o das pessoas que nunca as abandonaram, tivesse sido em vão? (…)

Depois, os rapazes entraram. E, com a coragem e resistência dos que falam verdade, ocuparam os seus lugares de assistentes no processo. (…) E não soçobraram quando, revelando o horror, o colectivo de juízes deu início à descrição dos factos por que vinham pronunciados os arguidos.

Em consequência, os arguidos foram condenados a penas de prisão efectiva cuja soma ascende a 50 anos e sete meses: Carlos Silvino, 18 anos; Carlos Cruz e Ferreira Diniz, sete anos cada; Jorge Ritto, seis anos e oito meses; Hugo Marçal, seis anos e dois meses; Manuel Abrantes, cinco anos e nove meses.

O espectáculo aviltante que condenados por crimes gravíssimos contra crianças proporcionaram ao País, com a anuência cúmplice de parte considerável da nossa imprensa e das já conhecidas consciências de aluguer, ficará para sempre como elucidativa demonstração de que são capazes de tudo. E exige, aos que se opõem à barbárie, o dever de perseverarem na defesa dos ofendidos.»

  • Nº de páginas 264
  • Peso 360.00gr.
  • Formato 14x22 cm
  • Ano de Edição 2010
  • ISBN 978-989-691-029-7

PVP: €11.95

PVP: €a_dor